Photoset

Momento de recordar, já que a fase não anda das mais agradáveis…

Viva o Tanking!

Text

Shaq!

Photo
homensbrancosnaosabemblogar:

É hoje!No início da temporada de 96, Jerry West (então GM do Lakers) faz aquela que seria a grande contratação da off season daquela temporada.Por 120 milhões de dólares em 4 anos, Shaq seria a responsável por conduzir aquela franquia que estava a 8 anos sem títulos e a 5 sem chegar nas finais.
O’Neal já estava com seu lugar entre os grandes, tinha sido eleito para a lista dos 50 melhores dos 50 primeiros anos, havia conduzido o Magic para as finais ao lado de Penny Hardaway. Ele tinha tudo, mas faltava um anel.
Não havia lugar melhor que Los Angeles.. Nas suas primeiras 3 temporadas na cidade, O’ Neal fez de tudo, dirigiu embriagado, lançou CD de rap, participou de filmes, viu o crescimento do “showboat” (apelido que Shaq deu a Kobe em seu primeiro ano!) ameaçar seu feudo e nada de título.
Não que o Diesel estivesse jogando mal, pelo contrário! Shaq sempre foi dominante, mas Karl Malone e Stockton vencem o Lakers em 97 e 98.
Os Spurs com seu “hack-a- shaq” somados com David Robinson e Tim Duncan varram o Lakers em 99. As críticas a seus lances livres e a fama de sumir nos playoffs deixavam o Super homem impaciente. Era nítido que algo faltava.
Veio Pjax, e O’ Neal ganha tudo em 99-00. O MVP das finais, do All Star Game (ao lado de Tim Duncan). É escolhido para primeiro time da liga, segundo time de defesa e, por fim, Lakers campeão!
Era a redenção do gigante!
Ali, O’Neal conseguia se ver como um dos grandes pivôs da história Angelina, ao lado de Chamberlain, Abdul-Jabbar e George Mikan, que dirá com a three peat na sequência, onde Shaq foi o grande pilar defensivo e ofensivo no sistema de triângulos do mestre zen.
O fim da dinastia que foi permeada de atritos com Kobe Bryant, e terminou na temporada 04-05, onde o Lakers, com um super quarteto, perdeu nas finais para o Pistons. Na época, Kobe e Shaq disseram “eu ou ele”, assim o Lakers escolheu a juventude de sua mais nova estrela.
O´Neal e seus mais de 160 quilos e 2,16 metros de altura, é considerado o último dos super pivôs que dominaram a liga. No Lakers conseguiu médias de 27,5 pontos, 12 rebotes, 2,5 tocos, 2,6 assists, 2,1 bloqueios e dunks, muitas dunks como essa aqui.
Não á toa, hoje antes da partida contra o Dallas Mavericks, o banner com o número 34 sobe e vira eterno.
Um viva ao grande Aristóteles.
 

homensbrancosnaosabemblogar:

É hoje!

No início da temporada de 96, Jerry West (então GM do Lakers) faz aquela que seria a grande contratação da off season daquela temporada.

Por 120 milhões de dólares em 4 anos, Shaq seria a responsável por conduzir aquela franquia que estava a 8 anos sem títulos e a 5 sem chegar nas finais.

O’Neal já estava com seu lugar entre os grandes, tinha sido eleito para a lista dos 50 melhores dos 50 primeiros anos, havia conduzido o Magic para as finais ao lado de Penny Hardaway. Ele tinha tudo, mas faltava um anel.

Não havia lugar melhor que Los Angeles.. Nas suas primeiras 3 temporadas na cidade, O’ Neal fez de tudo, dirigiu embriagado, lançou CD de rap, participou de filmes, viu o crescimento do “showboat” (apelido que Shaq deu a Kobe em seu primeiro ano!) ameaçar seu feudo e nada de título.

Não que o Diesel estivesse jogando mal, pelo contrário! Shaq sempre foi dominante, mas Karl Malone e Stockton vencem o Lakers em 97 e 98.

Os Spurs com seu “hack-a- shaq” somados com David Robinson e Tim Duncan varram o Lakers em 99. As críticas a seus lances livres e a fama de sumir nos playoffs deixavam o Super homem impaciente. Era nítido que algo faltava.

Veio Pjax, e O’ Neal ganha tudo em 99-00. O MVP das finais, do All Star Game (ao lado de Tim Duncan). É escolhido para primeiro time da liga, segundo time de defesa e, por fim, Lakers campeão!

Era a redenção do gigante!

Ali, O’Neal conseguia se ver como um dos grandes pivôs da história Angelina, ao lado de Chamberlain, Abdul-Jabbar e George Mikan, que dirá com a three peat na sequência, onde Shaq foi o grande pilar defensivo e ofensivo no sistema de triângulos do mestre zen.

O fim da dinastia que foi permeada de atritos com Kobe Bryant, e terminou na temporada 04-05, onde o Lakers, com um super quarteto, perdeu nas finais para o Pistons. Na época, Kobe e Shaq disseram “eu ou ele”, assim o Lakers escolheu a juventude de sua mais nova estrela.

O´Neal e seus mais de 160 quilos e 2,16 metros de altura, é considerado o último dos super pivôs que dominaram a liga. No Lakers conseguiu médias de 27,5 pontos, 12 rebotes, 2,5 tocos, 2,6 assists, 2,1 bloqueios e dunks, muitas dunks como essa aqui.

Não á toa, hoje antes da partida contra o Dallas Mavericks, o banner com o número 34 sobe e vira eterno.

Um viva ao grande Aristóteles.

 image

(Source: homensbrancosnaosabemblogar)

Photo
Viva ao grande aristóteles!

Viva ao grande aristóteles!

Video

A temporada fantástica do Lakers em 71-72!

Photo
SkyHook!

SkyHook!

Photo
Photo
Kobe!

Kobe!

Photo
Nada a declarar!

Nada a declarar!

Photo
Kobe e Shaq antes das brigas!

Kobe e Shaq antes das brigas!